Quinta, 26 de Maio de 2022 04:50
(94) 992310757
Saúde COVID-19

Justiça suspende vacinação obrigatória nos EUA

Biden pretendia impor imunização contra a Covid-19 a funcionários de todas as companhias com mais de 100 empregados, mas a decisão foi embargada pela justiça.

08/11/2021 20h57
234
Por: Gesiel Teixeira Fonte: R7
 Presidente dos EUA, Joe Biden sendo imunizado contra a Covid-19. | Reprodução
Presidente dos EUA, Joe Biden sendo imunizado contra a Covid-19. | Reprodução

A vacinação contra a Covid-19 até o momento é a única forma para frear a contaminação e o surgimento de novas variantes do coronavírus. Segundo a ciência, apenas a imunização em massa protege todas as pessoas e diminui o risco de contágio. Mas o Tribunal Federal dos Estados Unidos parece que tem uma interpretação diferente sobre essa orientação científica.

Neste sábado (6/11), a justiça suspendeu a norma que previa a vacinação de funcionários contra o novo coronavírus em empresas com mais de 100 pessoas. A medida havia sido divulgada pelo governo de Joe Biden durante a semana passada.

A norma, que tinha previsão para entrar em vigor em janeiro do ano que vem, dá a opção de testes semanais para a detecção do vírus aos funcionários que escolherem não se vacinar.

A medida proposta por Biden não foi bem recebida por governadores de estados, que entraram com ações contra essa norma em tribunais federais pelo país. Na Flórida, Ron DeSantis classificou a ação do presidente de inconstitucional.

“O governo federal não pode impor unilateralmente uma política médica sob o pretexto de regulamentação do local de trabalho”, destacou DeSantis em comunicado à imprensa na última quinta-feira (4).

A vice-secretária de Imprensa da Casa Branca, Karine Jean-Pierre, declarou na sexta-feira (5) que o governo Biden acredita que a nova norma será mantida, ainda que enfrente ações legais.

“Nós estamos muito confiantes”, afirmou Jean-Pierre, segundo a Fox News. “É um padrão para manter locais de trabalho seguros, podendo ser cumprido com testes semanais ou com vacinação.”

No entanto, a suspensão foi concedida por um juiz de um tribunal de apelações no sul dos Estados Unidos e tem efeito para todas as empresas no Texas e para companhias de parte da Louisiana e do Mississippi.

Em setembro deste ano, Biden anunciou a obrigatoriedade da vacinação para funcionários federais e empregados de empresas que prestam serviços a instituições ligadas à Casa Branca.

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.