Quinta, 23 de Setembro de 2021 04:56
(94) 992310757
Política IRONIA DO DESTINO?

Eduardo Pazuello pode concorrer ao governo do Amazonas

Apoiadores de Pazuello afirmam que o militar tem sido incentivado a concorrer para uma vaga de governador, no ano que vem.

25/05/2021 11h52 Atualizada há 4 meses
260
Por: Gesiel Teixeira Fonte: CNN
 Para um ex-ministro da Saúde, é controverso ir em uma aglomeração sem máscara. | Jefferson Rudy/Agência Senado
Para um ex-ministro da Saúde, é controverso ir em uma aglomeração sem máscara. | Jefferson Rudy/Agência Senado

As movimentações no cenário político se modificam ao longo dos meses e parece que para a região do Amazonas já alguém em vista.

A participação do ex-ministro da Saúde, Eduardo Pazuello nas manifestações do último domingo (23) ao lado de Bolsonaro, além de controverso, por ir em uma aglomeração sem máscara, mostrou o lado político do militar. Para um general da ativa, o ato chega a ser uma infração, prevista no regulamento do Exército, a participação em eventos do tipo. 

A CNN ouviu apoiadores de Pazuello que afirmam que ele tem sido incentivado a concorrer para uma vaga de governador, no ano que vem. Roraima e Amazonas são os estados em vista.

O primeiro por causa do bom desempenho do general no programa de acolhimento de venezuelanos; o segundo porque o ex-ministro mantém relações com o local antes mesmo de virar militar, antes também da crise de oxigênio que abalou o estado. A família de Pazuello é uma das mais conhecidas entre os amazonenses e atuou em múltiplos negócios por décadas, especialmente em uma financeira.

Ao ser questionado, Pazuello nega que exista interesse em se candidatar.

Por coincidência, o presidente da CPI da Pandemia é do Amazonas. À CNN, nesta segunda-feira, o senador Omar Aziz, que já foi governador do estado, afirmou que não pretende politizar a comissão. Perguntado sobre os interesses de Pazuello, disse que a decisão cabe somente ao ex-ministro. "Neste momento, estou muito mais preocupado em fazer o trabalho sem politização. Não tenho relações políticas com ele. Não comungo com as posições dele. Não me permito estar discutindo isso nesse momento", afirmou Aziz.

Outro político da CPI, também quaetionado pela CNN, afirmou que para ser candidato, Pazuello precisa apenas ter mais de 30 anos e filiação política. O general tem 58 anos e, para se filiar, bastaria deixar a ativa e ir para reserva do Exército, o que pode acontecer. Pazuello tem 3 estrelas, que é o topo da carreira militar para generais de intendência, que, como ele, optaram pela área de organização e logística das Forças Armadas.

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.