Quarta, 12 de Junho de 2024 21:06
(94) 992310757
Dólar comercial R$ 5,4 0.671%
Euro R$ 5,84 +1.316%
Peso Argentino R$ 0,01 +1.545%
Bitcoin R$ 390.771,71 +1.396%
Bovespa 119.936,02 pontos -1.4%
Brasil APAGÃO APÓS FORTES C

Apagão em São Paulo deixa 500 mil imóveis às escuras

Após três dias de fortes chuvas, mais de 500 mil imóveis sofrem com a falta de energia em São Paulo.

06/11/2023 13h03
Por: Gesiel Teixeira Fonte: Folhapress
Apagão em São Paulo deixa 500 mil imóveis às escuras

Cerca de 500 mil endereços continuam sem energia elétrica em São Paulo nesta segunda-feira (6), segundo a Enel. O problema ocorre desde a tempestade que atingiu a capital paulista na última sexta (3).

Significa dizer que 500 mil imóveis - entre residências e comércios - enfrentam o primeiro dia útil da semana às escuras. Fato que tem gerado indignação em parte da população.

Segundo a Enel, cerca de 2.000 funcionários trabalham 24 horas nas ruas e a previsão é de que nesta terça (6) o serviço deve ser restabelecido para a maioria dos consumidores.

Ainda de acordo com os dados mais recentes enviados à reportagem, o total de domicílios afetados em algum momento após a chuva chegou a 4,2 milhões em todo o estado. No domingo mais cedo, quando foi emitida a penúltima atualização, eram 4,1 milhões.

Desse total, 3,4 milhões já foram reestabelecidos, o que representa 81% do todo. Cerca de 800 mil domicílios em todo o estado ainda estão sem energia -e assim devem permanecer durante o início da segunda-feira.

O cenário culminou em uma reunião, marcada para esta segunda-feira, entre o diretor-geral da Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica), Sandoval Feitosa, representantes das distribuidoras de energia e do Executivo paulistano para "discutir ações futuras e medidas preventivas para deixar a rede de distribuição menos vulnerável aos eventos climáticos".

O temporal que alçou ao caos a maior cidade do país teve ventos que chegaram a 100 km/h. Até o domingo, agentes da administração ainda trabalhavam para reparar os danos.

O número de mortos em todo o estado chegou a sete, das quais duas na capital.

O governador Tarcísio de Freitas (Republicanos) lamentou, através do X – antigo Twitter -, as mortes registradas no estado. Na tarde de domingo, Tarcísio também afirmou, em publicação, que a falta de energia que ainda afeta parte do território paulista não prejudicou a aplicação do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio), cuja primeira fase ocorreu no dia em questão.

"Todas as escolas de São Paulo que recebem o Enem tiveram energia restabelecida e execução da prova acontece normalmente. Seguimos acompanhando a situação das pessoas que ainda não tiveram sua situação regularizada, em diálogo contínuo com o Ministério de Minas e Energia", declarou.

Alvo de críticas de paulistanos ensandecidos com a falta de energia, o prefeito Ricardo Nunes (MDB) disse em entrevista ao "Bom dia SP", da TV Globo, que 12 creches e escolas de diferentes regiões estão sem funcionar pela falta de energia.

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.