Segunda, 02 de Agosto de 2021 21:41
(94) 992310757
Polícia PERFIL

Dr. Jairinho: um histórico de agressões e corrupção

Acusado de matar o enteado Henry Borel, Jairo Souza foi preso na manhã desta quinta-feira (8) no Rio de Janeiro

09/04/2021 10h42 Atualizada há 4 meses
271
Por: Gesiel Teixeira Fonte: DOL
Jairo Souza Santos Junior sendo escoltado após sair da delegacia na tarde de hoje (8), no Rio de Janeiro | Tânia Rego/Agência Brasil
Jairo Souza Santos Junior sendo escoltado após sair da delegacia na tarde de hoje (8), no Rio de Janeiro | Tânia Rego/Agência Brasil

Preso na manhã desta quinta-feira (8) sob a suspeita de matar o enteado Henry Borel, de 4 anos, o vereador e, agora, ex-Solidariedade Jairo Souza Santos Junior (Dr. Jairinho) possui uma longa e consolidada carreira política da mesma maneira que coleciona notáveis envolvimentos com a corrupção e outros históricos de agressões.

Natural de Bangu, bairro da zona oeste do Rio de Janeiro, se inspirou no pai (um coronel da Polícia Militar e deputado estadual) ao se envolver na política. Os trabalhos de campanha foram feitos com sucesso, já que se tornou o vereador mais votado, em 2004, pelo Partido Social Cristão (PSC).

Máfia dos ônibus

E, assim como o pai - que foi preso e denunciado pelo Ministério Público Federal (MPF) por corrupção, sob acusação de ter recebido, pelo menos, R$1,9 milhão de propina -, Dr. Jairinho teve sua passagem em caminhos igualmente duvidosos.

Foi alvo de investigação pela suspeita de ter recebido dinheiro de uma “caixinha da propina” da máfia dos ônibus na cidade. Seu nome foi citado por Lelis Teixeira, ex-dirigente da Federação das Empresas de Transportes de Passageiros do Estado do Rio de Janeiro (Fetranspor), um sindicato da categoria, em delação premiada. O esquema em questão rendeu prejuízos de R$120 milhões e impactou no aumento do valor da passagem no Estado.

Reprodução/Câmara Municipal do Rio de Janeiro

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.