O Estado Islâmico (ISIS) divulgou um vídeo nesta terça-feira que supostamente mostra o piloto jordaniano Muaz al-Kasasbeh sendo queimado vivo. Ele foi capturado no fim de dezembro na Síria e tinha sua libertação condicionada à soltura da mulher-bomba Sajida al-Rishawi pela Jordânia.

Outros dois reféns, os japoneses Haruna Yukawa e Kenji Goto, foram decapitados pelo grupo nos últimos dias.

A autenticidade do vídeo ainda não foi confirmada, mas a Jordânia deve se pronunciar em breve.

No fim de dezembro, al-Kasasbeh teve seu avião abatido por um míssil enquanto sobrevoava a cidade síria de Raqqa. Aos 26 anos, o primeiro-tenente foi feito refém, sendo o primeiro caso de incidentes com a coalizão militar liderada pelos EUA contra o grupo extremista.

O governo jordaniano teve dois prazos dados pelo ISIS expirados para soltar Sajida. Amã pedira provas de que o piloto estivesse vivo, mas o Estado Islâmico não deu garantias.

A mulher-bomba, ligada à al-Qaeda, foi condenada e detida na Jordânia por seu envolvimento nos atentados de Amã em 2005.

(G1)

https://www.xinguaraativa.com.br/wp-content/uploads/2015/02/125010.jpghttps://www.xinguaraativa.com.br/wp-content/uploads/2015/02/125010-150x150.jpgGesiel TeixeiraBrasilMundodivulga vídeo,ISIS,piloto queimado vivoO Estado Islâmico (ISIS) divulgou um vídeo nesta terça-feira que supostamente mostra o piloto jordaniano Muaz al-Kasasbeh sendo queimado vivo. Ele foi capturado no fim de dezembro na Síria e tinha sua libertação condicionada à soltura da mulher-bomba Sajida al-Rishawi pela Jordânia. Outros dois reféns, os japoneses Haruna Yukawa e...Notícia com Responsabilidade e Transparência