flexibilização das regras de isolamento social em diversos municípios do Pará, incluindo a reabertura do comércio e outras atividades, tem levado cada vez mais pessoas às ruas e neste momento manter cuidados para evitar uma segunda onda de infectados por Covid-19 é fundamental. Não é porque o bloqueio de serviços e vias acabou que a população deve deixar de tomar cuidado com a higienização e descartar o distanciamento social, pois o novo coronavírus ainda não foi erradicado, já que nem cura para a doença existe.

A médica infectologista Deborah Crespo afirma que, apesar do anúncio de uma queda na curva de infectados na Região Metropolitana de Belém, existem milhares de pessoas que não foram infectadas, incluindo indivíduos que integram o chamado grupo de risco, e a atenção e cuidado devem continuar constantes. “Por isso não podemos todos relaxar em medidas que são comprovadamente eficazes como: uso adequado das máscaras sempre que estivermos em ambiente público, a higienização frequente das mãos e o isolamento social. Vamos evitar ao máximo de criar aglomerações”, orienta.

Entre os estabelecimentos que voltaram a reabrir estão shoppings, igrejas e lojas do centro comercial. Deborah Crespo afirmou que os interessados em ir devem ficar atentos e verificar se existem aglomerações nestes locais, o que ocasionaria uma facilidade maior para a transmissão do novo coronavírus. “Em primeiro lugar devem evitar ao máximo e ir apenas se necessário e com o menor número de vezes e de pessoas, não tirar as máscaras e levar sempre álcool em gel”, ressalta.

Umas das maiores lições que o novo coronavírus deixou foi o de evitar o compartilhamento de objetos pessoais, como talheres e demais utensílios leves. O cuidado, segundo a médica infectologista deve ser a todo momento, evitando o compartilhamento destes objetos. “Principalmente com aqueles itens de uso de proteção que devem ser individuais como máscaras, óculos, não esquecendo de evitar o compartilhamento de aparelhos de celular. Lembrar de limpar com álcool isopropílico todos equipamentos eletrônicos caso seja necessário compartilhar, como teclados, headphones e celulares”, declara.

Além disso, o uso de álcool em gel e máscaras devem ser utilizados em ambientes públicos para evitar a propagação da doença. “Sempre que estivermos em ambiente público, exceto quando temos algum caso suspeito em nosso domicílio, que podemos também utilizar para proteção à exposição do contágio. Junto com o cuidado do distanciamento social são medidas que não devem ser relaxadas, do contrário podemos retroceder e termos novo crescimento de casos”, comentou Deborah Crespo.

Outro cuidado que não deve terminar é quanto ao distanciamento social, higienização de superfícies e manuseio da máscara. “Devemos ter o cuidado permanente do distanciamento, respeitando pelo menos 1,5m, evitar ambientes fechados com muitas pessoas, evitar de subir ou descer em elevadores com pessoas diferentes, depois de apoiar mãos em superfícies ou objetos compartilhados como corrimão, puxadores, etc.”, finalizou a médica infectologista.

https://www.xinguaraativa.com.br/wp-content/uploads/2020/06/mascaras-caseiras-so-ajudam-os-outros-02042020142021530.jpeghttps://www.xinguaraativa.com.br/wp-content/uploads/2020/06/mascaras-caseiras-so-ajudam-os-outros-02042020142021530-150x150.jpegGesiel TeixeiraAtualidadesDestaquesParáSaúdeCovid-19: cuidados devem continuar pós-pandemiaflexibilização das regras de isolamento social em diversos municípios do Pará, incluindo a reabertura do comércio e outras atividades, tem levado cada vez mais pessoas às ruas e neste momento manter cuidados para evitar uma segunda onda de infectados por Covid-19 é fundamental. Não é porque o bloqueio de...Notícia com Responsabilidade e Transparência