Após ter solicitado exoneração da magistratura do Pará, em carta datada de hoje, 3 de outubro, que teve grande repercussão no meio jurídico, a juíza da 2ª Vara Criminal da Comarca de Xinguara, Ana Carolina Barbosa Pereira, desistiu do pedido, recuou da decisão e enviou requerimento à Presidência do Tribunal de Justiça do Estado solicitando o arquivamento da carta em que pede  a exoneração e, no mesmo documento, afirma considerar oferecimento de apoio médico da Associação dos Magistrados do Estado do Pará (Amepa), devendo ser submetida a junta médica daquela Corte, na data em que for designada para perícia.

Na carta enviada logo cedo e intitulada “Não nasci pra ser juiz. Não no Pará. Não dessa forma”, a jovem magistrada, que foi empossada na magistratura em julho de 2016, faz graves acusações, sem no entanto citar nomes, contra representante do Ministério Público, outros juízes, advogados e contra a polícia.

Diz  que o “déficit civilizatório desse Estado e a corrupção sistêmica aceita por todos são insustentáveis” para quem sempre desejou contribuir com uma sociedade melhor a partir do exercício da jurisdição. “Por todas essas razões, com uma dor enorme no peito por desistir do meu maior sonho, FORMALIZO AQUI MEU PEDIDO DE EXONERAÇÃO, na esperança de que leiam essa manifestação e passem a se preocupar mais com as pessoas e com os processos, do que com os índices, metas e pesquisas”, finaliza.

fonte: blogdojoaocarlos

http://www.xinguaraativa.com.br/wp-content/uploads/2018/10/Ana-Carolina.jpghttp://www.xinguaraativa.com.br/wp-content/uploads/2018/10/Ana-Carolina-150x150.jpgGesiel TeixeiraAtualidadesDestaquesXinguaraJuíza desiste de exoneração e pede licença médica,xinguaraApós ter solicitado exoneração da magistratura do Pará, em carta datada de hoje, 3 de outubro, que teve grande repercussão no meio jurídico, a juíza da 2ª Vara Criminal da Comarca de Xinguara, Ana Carolina Barbosa Pereira, desistiu do pedido, recuou da decisão e enviou requerimento à Presidência do...Notícia com Responsabilidade e Transparência