Primeira-ministra quer restringir armas após atentado na Nova Zelândia (Foto: Reprodução/Vídeo)
Em seu comunicado, a primeira-ministra Jacinda Ardern disse também que o suspeito usou cinco armas, incluindo um fuzil semiautomático (Foto: Reprodução/Vídeo)

A primeira-ministra Jacinda Ardern vai apresentar propostas para mudar a legislação da Nova Zelândia sobre armas após um ataque terrorista na noite da última quinta-feira (14), na cidade de Christchurch, onde 49 pessoas morreram.

O pronunciamento foi feito à imprensa na manhã de hoje (16), em que a ministra confirmou que o “principal perpetrador do atentado” usou cinco armas, incluindo um fuzil semiautomático.

O australiano Brenton Tarrant foi formalmente acusado pelo ataque e, segundo a ministra, tinha licença para posse de armamentos. Por conta disso, ela reiterou que as leis sobre o acesso a armas no país “vão mudar”, mas não especificou quais serão as alterações.

Após o ataque, quatro suspeitos foram presos, mas um já foi liberado. Nenhum deles tinha passagens pela polícia ou era investigado por ligações com o terrorismo de extrema direita.

Assista abaixo o momento do pronunciamento feito pela premier:

Vídeo incorporado

Mídia NINJA

@MidiaNINJA

Primeira-ministra da Nova Zelândia, Jacinda Ardern (@jacindaardern) reconhece o atentado à duas mesquitas na Nova Zelândia como um ataque terrorista de visões extremistas. Ela acaba de anunciar que vai mudar a lei de armamento para banir armas semi-automáticas no país.

http://www.xinguaraativa.com.br/wp-content/uploads/2019/03/destaque-582704-reproducao_video.jpghttp://www.xinguaraativa.com.br/wp-content/uploads/2019/03/destaque-582704-reproducao_video-150x150.jpgGesiel TeixeiraMundoPrimeira-ministra quer restringir armas após atentado na Nova ZelândiaA primeira-ministra Jacinda Ardern vai apresentar propostas para mudar a legislação da Nova Zelândia sobre armas após um ataque terrorista na noite da última quinta-feira (14), na cidade de Christchurch, onde 49 pessoas morreram. O pronunciamento foi feito à imprensa na manhã de hoje (16), em que a ministra confirmou que...Notícia com Responsabilidade e Transparência